A formação do Escorpiões da Boa-Fé vai enviar dois jogadores de juniores para o clube Maiorca de Espanha, a fim de fazerem parte da academia daquela agremiação desportiva, no âmbito da parceria entre as duas colectividades, soube o Jornal dos Desportos, do presidente de direcção do grémio de Viana, Lúcio Assis.

Trata-se do médio ala, Daniel Ebo Quissanga “Dany”, de 19 anos de idade, e do médio central, William Mendes, de 17 anos de idade, este fez a sua formação desde os infantis aos juvenis na formação do Botafogo do Brasil. De acordo com o “homem forte” da equipa do Escorpiões da Boa Fé, campeão nacional do Girabairro, em seniores masculino, em 2014, os jovens seleccionados para seguirem viagem para Espanha devem trabalhar arduamente para poderem merecer a confiança dos técnicos da formação espanhola.

“Estamos precisamente a procurar estudar o mercado, no que diz respeito a um apoio institucional em primeira mão, e seguir-se-á naturalmente o apoio daquilo que serão os objectivos identificados. Nesta primeira fase, vamos enviar a Espanha no âmbito da cooperação que pretendemos com o Maiorca, precisamente na área de estágio, dois jogadores para serem avaliados”, disse.

Lúcio Assis informou também que independentemente do envio de jogadores para estágios na academia da equipa do Maiorca, o grémio de Viana estuda a possibilidade de estreitar parcerias com entidades espanholas para que se tenha um apoio directo. “Independentemente disso, há perspectiva de institucionalmente estreitar parcerias com algumas entidades de Espanha. Estamos a trabalhar precisamente nisso com o nosso correspondente naquele país europeu, a ver se conseguimos ter um apoio directo, que por exemplo, salvaguarde toda a formação da actividade comunitária”, revelou .

O presidente do Escorpião da Boa-Fé referiu que o clube que dirige assume-se como uma agremiação meramente comunitária. “O Escorpiões da Boa-Fé de Viana assume-se como uma agremiação meramente comunitária, portanto, nós não temos alta competição, o nosso projecto de intervenção é comunitária.

E, devo dizer, que neste particular estamos muito bem encaminhados e continuamos à procura de apoios, dentro do projecto das autarquias, isto, a nível de Espanha, e podemos ter ligações directas para que este apoio institucional chegue até nós, quer em termos de infra-estruturas, quer em termos de formação, e também da própria salvaguarda dos atletas nas diversas modalidades”, referiu. Apesar da formação do Maiorca de Espanha ter solicitado quatro ou três jovens, a direcção achou por bem nesta primeira fase enviar apenas dois atletas.

“Num sistema piloto, nós iremos enviar apenas dois jogadores, apesar de nos terem solicitado quatro ou três jovens. Isso, em função das dificuldades que estamos a atravessar no país, e como é evidente, a equipa do Escorpiões da Boa-Fé também está a viver momentos difíceis em termos financeiros. Isso, será naturalmente a mola impulsionadora para outros investimentos”, revelou.

DANY
“Estou ansioso”

O médio ala Daniel Ebo Quissanga”Dany”, 19 anos de idade, vê a sua ida para a Espanha, mais concretamente para a academia de Maiorca, como uma grande oportunidade na ainda curta carreira futebolística, tenciona tirar o maior proveito do estágio em terras espanholas. A boa prestação ao serviço da Fundação João Loy da Estalagem, onde começou a dar os primeiros passos no futebol, permitiu a Dany, como carinhosamente é tratado pelos

colegas, integrar a formação do Escorpiões da Boa-Fé de Viana, em 2010, depois de um convite dos responsáveis da equipa vianense.
O jovem jogador almeja brilhar no futebol europeu, é tal como William Mendes uma das referências da equipa júnior masculina do Escorpiões da Boa-Fé de Viana.

Bastante habilidoso e forte nas jogadas de um contra um, Dany não escondeu a sua satisfação por ser um dos eleitos a integrar o grupo que embarca nos próximos dias para Espanha, a fim de cumprir um estágio na academia de Maiorca. “Penso que comecei a concretizar o meu maior sonho, o de poder brilhar no futebol europeu. Quando o presidente Lúcio Assis me informou que eu era um dos eleitos para seguir viagem para Espanha, não quis acreditar. Estou ansioso e não vejo a hora de partir.

É uma realidade completamente diferente da nossa, mas tudo vou fazer para deixar boa impressão aos responsáveis e treinadores do Maiorca de Espanha”, prometeu. Daniel Quissanga aconselhou os demais colegas no sentido de trabalharem para que possam serem igualmente seleccionados nos próximos tempos. “Na nossa equipa temos jogadores com talento, e se trabalharem de forma árdua e com a mesma determinação, tenho a certeza que mais atletas podem seguir para a Espanha e, deste modo, realizarmos o nosso sonho de jogar nas melhores Ligas do mundo”, disse.
MC

Fonte: Jornal dos Desportos

Facebook Comments

Post a comment