O Vitória de Guimarães, da I Liga portuguesa, quer estabelecer parcerias com Progresso do Sambizanga e o FC Real Sambila, numa primeira fase em matéria de futebol mas que poderão ser alargadas a outras modalidades.
Quem o disse, ao Jornal dos Desportos, foi o presidente do clube do norte de Portugal, Júlio Mendes, que chefiou uma delegação que esteve três dias em Angola, de sexta-feira a domingo, a convite dos presidentes do Progresso, Paixão Júnior, e do Real Sambila, Adão Costa.
“A nossa vinda para cá tem outros propósitos. Temos estado a ter conversações no sentido de estabelecermos uma parceria, principalmente, no âmbito do futebol, mas não significa que não possamos alargar a outras modalidades, porque o Vitória, para além de ser um clube que tem futebol, é o clube mais ecléctico do norte de Portugal”, disse Júlio Mendes.
“O nosso objectivo é trabalhar mais, no âmbito do futebol, e concentramos numa primeira fase, naquilo que tem a ver com a formação. Entendemos que existe aqui uma oportunidade grande, de termos uma troca de experiências, onde possam resultar vantagens para as partes, como é óbvio, pois uma cooperação só pode construir-se deste modo, podemos trazer muita da experiência que temos, no âmbito da formação”, explicou.
A delegação também se encontrou com o ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, a quem reiterou a abertura do clube português para colaborar com quem esteja interessado: “Já fizemos esta manifestação de intenção ao Real Sambila e ao Progresso, agora também ao senhor ministro angolano da Juventude e Desportos”, acrescentou.
“Acho bastante interessante o projecto futebolístico do Real Sambila e julgo ser por aí, que é preciso começar”, acrescentou. “É começando pela base, incutindo métodos de trabalho, rigor nos métodos de trabalho, que se consegue fazer este caminho. Acredito que o Real Sambila percebeu isso atempadamente e julgo que está um bocado à frente, porque tenho percebido isso, pois está a apostar na formação de jovens jogadores”, enfatizou.
Por seu lado, Adão Costa, sublinhou que a parceria com o clube português se enquadra “no âmbito da expansão” do projecto do Real Sambila: “Costumamos dizer, que o melhor é imitar aquilo que de bom já está feito. O nosso objectivo é trabalhar na formação, para que no futuro, possamos ter angolanos a evoluírem nos melhores campeonatos do mundo”, disse.

Fonte: Rede Angola

Facebook Comments

Post a comment